A Razão Áurea para os Gregos

Os gregos e a razão áurea

razao-aurea-leonardo-da-vinci

Os gregos antigos, conhecidos como estudiosos da beleza, descobriram uma razão ideal que acreditavam criar uma sensação de harmonia estética e prazer.

A razão ideal dos gregos ocorre na natureza e na forma humana, eles a usavam em sua arte e arquitetura, a qual teve uma grande influência nos pintores renascentistas, assim como também influenciou os artistas modernos.

Para os gregos, os lados do retângulo perfeito ficavam na razão de 1 unidade para 1,6, eles o chamavam de retângulo áureo. Se você desenhar uma caixa em volta de um ovo, você atingirá grosseiramente essas mesmas dimensões ideais. É uma forma de pensar num ovo de ouro, o retângulo áureo poderá então ser dividido em um quadrado e em um outro retângulo áureo de maneira sucessiva e infinita.

A razão áurea no ser humano

A razão áurea dos gregos ocorre naturalmente nas proporções da mão e do braço humano. O corpo humano como um todo também revela o ideal grego, Leonardo da Vinci profundamente influenciado pelas ideias clássicas fez o desenho chamado “as proporções da figura humana”, o ponto que divide o corpo na razão áurea está no umbigo, de forma que o homem mede três cabeças do topo até o umbigo, e 5 cabeças do umbigo até os pés, o ideal áureo.

A razão áurea e a arquitetura

razao-aurea-partenonToda a parte frontal do Partenon é um retângulo áureo, isto é, um retângulo originado na razão áurea, a altura das colunas está em razão áurea à altura da construção inteira, os gregos adoravam a proporção de 1 para 1,6.

Nós podemos dividir um retângulo áureo em um quadrado e um novo retângulo, esse retângulo pode também ser dividido num quadrado e em um retângulo, e assim infinitamente. Se juntarmos as formas, conseguimos uma espiral, que também encontramos em padrões de crescimento na natureza.

A questão é: será que os gregos copiaram algo que viram na natureza? Ou descobriram algo que estava escondido lá durante todo tempo?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*