Rockefeller

Vanderbild, homem mais rico dos EUA, não tinha ideia do que estava prestes a encontrar. Tudo nos negócios depende de entender as pessoas, quais delas você deve atingir, se unir, passar por cima, tirar do caminho etc. Rockefeller concordou em fornecer mais de 60 vagões de trens petróleo a Vanderbild todos os dias, o único problema é que Rockefeller não tem como produzir tanto querosene assim, sua capacidade é de menos da metade disso.

 

Ele prometeu mais do que pode, mas sabia que o negócio com Vanderbild era a oportunidade que esperava, e tinha que encontrar um modo de produzir mais querosene, uma tarefa intimidante, mas John D. Rockefeller havia vencido obstáculos toda a sua vida.

 

Rockefeller foi criado numa casa pobre de Cleveland, mas desde cedo desejava algo maior, e sabia que não ia ser fácil de conseguir. Desde jovem demonstrou grande habilidade empreendedora vendendo doces às crianças, e ajudava a sustentar sua família, principalmente porque nunca pode contar com seu pai. O pai de John D. Rockefeller era um charlatão, mas conhecido em Cleveland como “Devil Will”, desaparecia durante meses, deixando a família sem dinheiro para se sustentar.

 

Com o pai fora, Rockefeller foi forçado a deixar a escola, e arrumar um emprego para sustentar a mãe e os irmãos, sua intuição e filosofia de trabalho se tornariam as bases do sonho americano. Era um homem de negócios brilhante, e há uma filosofia na família Rockefeller de trabalho duro. Preso em um empreso sem futuro, ficou obcecado por encontrar uma ideia e se arriscar.

 

Empreendedores e certas pessoas de negócios veem a vida e certas coisas que vão mudando, e conseguem pensar as coisas e criar um negócio a partir dali. Rockefeller percebeu que o petróleo tinha potencial para mudar o mundo e torná-lo rico com isso, mas ele sabia que a perfuração era um jogo cheia de incertezas, e como não acreditava na sorte, começou a procurar um meio de ganhar dinheiro com o petróleo sem o risco. Ele tinha um talento para a eficiência, e devia haver uma coisa nele que o fazia a ver o processo de produção e ver o quando se desperdiçava, primeiro se abre poços e eles são secos, depois abre-se poços com pressão e perde-se metade do petróleo, e isso ofendia seu senso de eficiência. Rockefeller sabia que havia uma maneira melhor,

 

Hoje todo mundo quer ser empreendedor, mas quando se abre uma empresa, você pode imaginar quanto vai valer para os acionistas, mas sempre precisa do elemento técnico, alguém que saiba como fazer e construir as coisas, precisa dos cientistas.

 

Refinar petróleo transforma óleo cru vindo da Terra em querosene, um combustível limpo que pode ser usado em lampiões. Depois que o óleo chega a 166 graus, o querosene começa a vaporizar, e depois que resfria se tem um produto puro e estável. A ideia de Rockefeller o coloca um passo a frente de seus concorrentes, ele acredita que em quando jogadores perfuram em busca de petróleo, homens de negócio o refinam. Quem pudesse controlar o processo de refinamento, poderia muito bem comandar toda a indústria.

 

Aos 24 anos investe tudo que tem na construção de sua primeira refinaria, mas ele luta muito para encontrar um lugar na indústria, isso muda quando o homem mais poderoso do país o chama, o negócio com Vanderbild deu a ele taxas de transporte baixas e a chance de ganhar o mercado americano, mas ele prometeu demais, prometendo transportar 60 barris por dia, sendo que sua capacidade é a metade disso, e quando se faz negócio com o homem mais poderoso do país falhar não é uma opção. As pessoas de maior sucesso são aquelas que tiveram a ideia certa, e nunca desistiram e nunca abriram mão. Rockefeller precisava expandir rapidamente sua empresa, e para isso ele precisa de investidores, o problema é que o querosene tem má reputação.

 

Histórias sobre explosões do combustível e incêndios de casas estavam nas primeiras páginas dos jornais de todo o país, tornando cépticos os potenciais investidores. Devido a alta demanda, muitos refinadores jogavam no mercado querosene perigoso, extremamente volátil. Rockefeller viu o problema como uma oportunidade, percebeu que havia necessidade de acalmar os nervos do público e deu a ele um produto em que pudesse confiar. A Standard Oil seria a única companhia da indústria a garantir uma qualidade homogênea de querosene.

 

Os Rockefeller e os outros grandes empreendedores eram excelentes vendedores, e no final das contas é o vendedor quem faz o dinheiro. O querosene de Rockefeller aquietou os medos e imediatamente se tornou o produto mais desejado do país, trazendo investidores. Ele cumpriu sua promessa de fornecer 60 vagões de trem de petróleo por dia, mas essa remessa só é suficiente para um pequeno segmento do país, e o petroleiro de Ohio sabia que com cada trem atravessando o país, ele poderia suprir todas as casas americanas, para fazer isso acontecer ele teria de enfrentar Vanderbilt.

 

 

 

 

Os Estados Unidos estavam se expandindo rápido, as estradas de ferro de Vanderbild uniram o país e o comércio se movia mais rápido do que nunca, mas a mais nova obsessão do país era a luz, aquela que é fornecida por John D. Rockefeller. O petróleo mudou o mundo, e o refinador de Ohio liderou.

 

A Standard Oil se tornou a maior produtora de querosene refinado do país, e seu contrato de exclusividade com Vanderbilt permitiu que ele entregasse seu produto em lares de todo o país com taxas incrivelmente baratas, mas para Rockefeller não era o suficiente. Ele cresceu mais que seu contrato com Vanderbilt, uma vez impossibilitado de encher seus trens, ele tinha mais petróleo que o Comodoro poderia transportar, e o maior concorrente de Vanderbild sabia disso, Tom Scott, o presidente de uma das maiores linhas do país, queria tomar o lugar de Vanderbild como rei das ferrovias e sabia que um contrato com Rockefeller era o segredo.

 

Scott foi à Cleveland com seu protegido, um jovem promissor chamador Andrew Carnegie, como funcionário mais confiável de Scott, Carnegie ajudou a formular a proposta, Rockefeller recebeu uma proposta de Scott que jamais teria de Vanderbild, a Standard Oil teria 40% de abatimento em cada barril de petróleo que transportasse. O Comodoro havia perdido sua força competitiva, Rockefeller colocou as ferrovias uma contra a outra com muita habilidade, o petróleo era algo que elas não podiam perder, então eles brigaram muito para manter esse tráfico.

 

Com as ferrovias em seu bolso, Rockefeller podia suprir todos os lares da nação com o querosene da Standard Oil, e com todo esse lucro Rockefeller começou a comprar seus concorrentes. Sua intenção era simples, ele queria ser o dono de todas as refinarias do país, um conceito que antes era impossível de ser executado, hoje conhecido como monopólio. Mas Rockefeller não expande apenas sua empresa, e busca aumentar lucros do modo que for necessário. O negócio de criar monopólios esmagando a oposição era em partes por que havia condições de ser feito, e Rockefeller poderia fazer melhor do que ninguém.

 

Quando terminou, Rockefeller controlava 90% do suprimento de petróleo americano, e sua empresa, a Standard Oil era o primeiro monopólio do país. Aos 33 anos, o petroleiro de Ohio era o homem mais poderoso do país.

 

Vanderbild havia criado um monstro, e percebeu que a única maneira de combater Rockefeller era fazer as ferrovias trabalharem juntas, e formou uma aliança inesperada com seu maior rival Tom Scott, e juntos concordam em encerrar todos os negócios com Rockefeller.

 

Os Estados Unidos emergiam como uma das nações mais poderosas do mundo, o país estava cheio de ferrovias, e iluminação à querosene na maioria das casas. A incrível evolução foi impulsionada pelo desejo de dois homens criar um mundo em que poucos imaginavam, Vanderbild e Rockefeller deram partida na modernização do país.

 

Vanderbild formou uma aliança com Tom Scott com a intenção de fazer seu maior cliente pagar mais taxas, John Rockefeller viu seus atos como uma declaração de guerra, e não iria ceder sem brigar. John Rockefeller tinha a dureza que as vinha da convicção plena que ele estava fazendo o que era certo, e não apenas o certo, mas também inspirado pelo divino, e as pessoas que se opusessem à ele não tinham o direito de ter esse ponto de vista, pois estavam erradas, era quase como se você recusasses a vontade divina, e se recusá-la não deve esperar misericórdia. Rockefeller estava determinado outro modo de transportar seu petróleo, e sabia que se não pudesse, as ferrovias iriam vencer.

 

Sua solução vem denovo do lugar menos imaginado. O petróleo na refinaria é transportado em grandes canos, e Rockefeller percebe que se esses canos podem transportar óleo em distâncias curtas, podem também serem usados em longas distâncias. Se Rockefeller pudesse construir um cano longo o suficiente, ele poderia tirar as ferrovias do mercado para sempre.

 

A tubulação iria exigir um investimento imenso e riscos incríveis, mas se conseguisse Rockefeller poderia fazer o que mais gostasse: vencer. Acontece cedo na vida de um empreendedor de ele perceber que é capaz de fazer coisas no mundo dos negócios que outras pessoas não estão prontas para fazer, todo mundo tem ideia e ambições, mas a maioria das pessoas não quer cruzar essa linha, e o empreendedor de sucesso tem essa linha, onde houver mudança e incerteza há uma oportunidade.

 

Os funcionários de Rockefeller trabalhavam sem parar, abrindo caminho e instalando mais de 2 km de cano por dia. Quando a tubulação foi terminada, ela tinha mais de 6 mil km de comprimento, atravessando Ohio e Pensilvania, e conectando milhares dos poços mais lucrativos do mundo diretamente às refinarias de Rockefeller, ele finalmente havia encontrado seu modo de eliminar as ferrovias das negociações do petróleo, e isso revolucionou para sempre a maneira de como o petróleo é transportado.

 

Durante 25 anos, as ferrovias foram a maior indústria do país, a base da economia americana, ninguém nunca tinha tido coragem de enfrentá-las, até Rockefeller, que sabia que sem seu petróleo as ferrovias iram lutar para sobreviver, era um golpe imenso na indústria, e com isso ele tinha Vanderbild e as ferrovias onde ele queria.

 

Os EUA mudavam como nunca, em apenas uma década o país havia se transformado em um dos mais avançados do planeta, o por do Sol não significa mais o fim do dia, dois homens guiaram essa remodelação do país: Vanderbild e Rockefeller.

 

Vanderbild e seus concorrentes estavam em busca de passageiros e cargas para encher os trens que passam em suas linhas, na década de 1870, os EUA precisava ser conectado por ferrovias, e todo mundo que pensava ter chance no ramo ferroviário foi levantar dinheiro e abrir sua própria empresa, e o que aconteceu a partir daí foi o que vimos acontecer tantas vezes a partir daí, se criou uma enorme bolha.

 

O petróleo de John D. Rockefeller era quase 40% de toda a carga transportada nas ferrovias, mas quando Vanderbild se uniu ao seu principal rival para aumentar as taxas de transporte do petróleo, Rockefeller encarou isso como uma declaração de guerra, e construiu uma rede de tubulações e começou a fazer seu transporte. Já que as ferrovias foram construídas em excesso, perder carga significa perder dinheiro, as ações desabaram e os investidores correram com medo.

 

Quando o pânico se instalou, 1/3 das 360 empresas ferroviárias do país tinham ido à falência. A crise é a pior que os EUA já haviam visto em sua curta história, sem saber como evitar um colapso completo, o mercado de ações fechou e ficou assim durante 10 dias seguidos. O pânico de 1873 desencadeou a primeira grande depressão nacional, e ninguém sabia o que fazer com ela. Pela primeira vez, um grande número de trabalhadores americanos estavam sem emprego.

 

Enquanto as maiorias empresas do país lutavam para sobreviver, Rockefeller viu uma oportunidade, ele acreditava na sobrevivência do mais forte, e enquanto seus concorrentes desabavam Rockefeller comprou todas as empresas falidas de petróleo por quase nada. Quando a depressão acabou, Rockefeller havia criado o maior império corporativo americano, ele jogava o jogo da indústria, via o mercado industrial como um lugar para a sobrevivência do mais forte, e ele era mais forte que os outros, portanto sobreviveu, e não só isso, ele merecia sobreviver, e os outros não.

 

Enquanto Rockefeller expandia sua companhia, seus oponentes nas ferrovias lutam para sobreviver, e no auge da depressão, o rei das ferrovias americanas, Vanderbild, morreu aos 82 anos, e deixou um império no valor de $105 milhões de dólares para seu filho William. Rockefeller sabia que sem Vanderbild, ele nunca poderia ter construído seu império, mas os últimos adversários restantes de Rockefeller se recusavam a se render sem lutar, Tom Scott e seu protegido Andrew Carnegie haviam conseguido sobreviver, e já que a tubulação de Rockefeller não se estendia até Pittsburg, ele era obrigado a continuar a usar seus trens, mas Scott sabe que se ele e Carnegie não diversificarem, não irão sobreviver.

 

Scott então pensou um plano agressivo para a expansão de seu império, um plano que certamente iria chamar a atenção de Rockefeller, ele iria entrar para o ramo do petróleo construindo uma tubulação toda sua. Se tinha uma coisa que John Rockefeller odiava mais do que tudo era a concorrência, Scott havia começado uma guerra.

 

O crescimento americano depois da Guerra Civil havia sido impulsionado por ferrovias que uniam o país e petróleo iluminando o caminho. Ninguém capitalizou mais com o crescimento do que John D. Rockefeller, que controlava 90% do mercado americano de petróleo. Com a morte de Vanderbild, apenas um homem impedia o controle total de Rockefeller sobre o petróleo: Tom Scott.

 

Havia uma admiração mútua entre capitalistas, mas era uma admiração acompanhada de profundas suspeitas. Os grandes capitalistas da época viam uns aos outros muito cautelosamente, Rockefeller via Tom Scott como um oponente.

 

Os trens de Scott transportavam petróleo de e para as refinarias de Rockefeller em Pittsburg, onde a tubulação da Standard Oil não chegava, e com toda essa vantagem, Scott  estava convencido que tinha munição para vencer Rockefeller, mas este não era do tipo que fugia de uma briga.

 

Fechar as refinarias da Standard Oil em Pittsburg custou uma fortuna em perda de lucros, mas para Rockefeller destruir a competição era mais importante do que tudo. Sem o petróleo de Rockefeller Scott perdeu quase metade dos seus negócios, forçando a demitir milhares de funcionários e cortar drasticamente os salários dos que ficaram.

 

Esses trabalhadores foram para as ruas protestar, e no cair da noite em Pittsburg, ficaram violentos e iniciaram um incêndio nos depósitos de trens de Tom Scott, e antes da noite terminar, mais de 39 prédios e mais de 1200 vagões de trens estavam destruídos. A empresa de Scott estava em ruínas.

 

É assim que funciona o capitalismo, as ferrovias foram grandes fornecedoras de transporte para a indústria petrolífera, e então resistiram quase naturalmente, mas um dia elas perderam.

 

John D. Rockefeller substituiu Vanderbild como o homem mais rico dos EUA, sua rede valia agora mais de 150 milhões de dólares, ou 225 bilhões de dólares nos dias de hoje. É impressionante que um único indivíduo possa ter quase 98% do querosene e toda a produção do mundo. Rockefeller era um homem de negócios brilhante, mas todos os titãs eram alvos, e agora ele estava prestes a ficar cara a cara com seu maior desafio.

 

O país crescia a passos largos, e levado pelo nascimento de uma nova indústria que mudaria tudo e busca por vingança, Carnegie estava convencido de que o aço mudaria tudo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*